Páginas

quarta-feira, março 18, 2009
Os Corruptos que me perdoem, mas sinceridade e integridade era fundamental.

5 comentários:

Jôka P. Says:
21:05

Lamentei demais a morte do Clodovil, Susi ! Fiquei perplexo quando soube, chocado mesmo ! Sempre gostei dele, não do ser humano exatamente porque não o conheci pessoalmente (mas acho que teria sabido lidar com ele), mas do personagem excêntrico, do artista brilhante e talentoso, estilista criativo, clássico e elegante, sempre com muito glamour, um bom gosto inquestionável e um senso de (mal?) humor super inteligente, inesperado e provocador.
Com ele se vai uma época.
Tomara que exista um céu vip e lá, um lugar bem chique pra ele.

Cris_do_Brasil Says:
21:25

Maninha, nunca gosto de morte de ninguém, mas entendo que foi apenas a hora da viagem que estava marcada para aquela hora para ele, assim como teremos a nossa hora tb.

Beijossssssss

Jens Says:
13:47

Oi Susi.
O mundo ficou menos irreverente. Que ele descanse em paz.
Um beijo.

Anja Rakas Says:
17:14

No meio de um povo geralmente corrupto a liberdade não pode durar muito.
Edmund Burke

Janaina Says:
19:10

Nossa, Susi. Foi uma perda e tanto. Eu adorava as ironias, o sarcasmo, a sagacidade e a acidez dele. Um homem extremamente inteligente, elegante e cheio, cheio de boas idéias. Vai fazer falta.

Postar um comentário