Páginas

quinta-feira, abril 26, 2012
Tentando voltar a ativa no meu jardim visitei a Marcia do blog: A paisagem dos dias, lá um post fazia menção de um cantinho nosso pra escrever. Eu pensei, pensei, andei mentalmente pela minha casa, desci mentalmente até o litoral que costumo ir me pus frente ao mar, também adentrei num sítio me assentei debaixo de uma árvore e nada. Então percebi que pra mim escrever está mais DENTRO que FORA, talvez por isso tanto tempo sem podar o jardim. Ai pensando mais um pouco veio a mente a cena real que vivi a 2 meses atrás. Uma amiga minha há 2 meses atrás perdeu sua mamãe (costumo dizer a ela que a mamãe dela agora está vestida de paz) e passada 1 semana da morte da mãe dessa amiga eu ainda não havia ido lá abraça la nem no dia do sepultamento já que eu estava fora da minha cidade. E preocupada com o desfecho dessa perda pra minha amiga, numa fila de banco eu pensava nela e de repente tive uma vontade enorme de escrever algo pra ela e ir finalmente levar meu abraço de pesar. Uma fila no banco, um caderninho de anotação, uma caneta e um coração que bem sabe o que é perder uma mãe começou a escrever, sem se importar com as lágrimas que me escapavam uma hora ou outra na fila de um banco, eu pus alí no papel o meu coração e externei o meu pesar a amiga querida. No outro dia peguei um livro com qual iria presentea la coloquei dentro dele a carta e fui ao encontro daquele abraço atrasado por uma semana. Eu acreditava que quando ela fosse ler o livro ela acharia aquela carta, mas pra minha surpresa entre nossa conversa ela folheou o livro e achou a tal carta. E foi um momento lindo de viver, lágrimas deslizavam pelo rosto dela e consecutivamente pelo meu. E foi assim na fila de um banco, que eu coloquei meu coração num papel e pude consolar minha amiga com a frase que me veio. Helen, sua mamãe agora está vestida de paz, ao lado do nosso Senhor. Então posso afirmar: Escrever tá do lado de "dentro".

3 comentários:

Regina Caires Says:
18:36

Sensibilidade e carinho são os ingredientes indispensáveis,para por no papel o que se tem lá dentro. Vc fez isto para sua amiga, e no momento que ela tanto precisava.
Lindo isto...

Luma Rosa Says:
00:30

Você estava longe mas o seu coração estava com sua amiga. Mas às vezes precisamos contar o que se passa em nosso coração, pois a sua amiga podia pensar "Cadê a Susi que não veio me ver". É angustiante pensar no que deveríamos fazer sem ter a chance de fazê-lo. Ótimo que acho lugar em uma fila de banco, porque você estava na fila do Banco mas o seu coração estava com a sua amiga...
Deus não faz nada sem que tenha um por quê. Acho que você tinha que fazer essa postagem e eu tinha que ler, por isso o blogue foi ativado. Ah, amanhã completam 2 anos do falecimento da minha mãe. Ainda dói muito!
Beijus,

ci bele Says:
16:25

Bjo Susi, venha mais vezes!
cibele.

Postar um comentário