Páginas

sábado, julho 18, 2009
Menina afegã. Livre das malditas burcas
que as fazem suar e ver o mundo de uma maneira embaçada .


Há pouco tempo acabei de ler A CIDADE DO SOL. E fiquei pensando até onde certas pessoas agem como Marian personagem principal do livro e se deixam sofrer por uma vida toda anulando suas vontades, seus sonhos. Dá se um descontos que estamos tratando do Afeganistão onde as mulheres são mártires de um costume milenar e de um regime que nunca caí totalmente o do talibã.
Tenho grandes dúvidas se eu proclamaria minha independência e não cometeria série de escândalos, acho que passaria a vida em fuga, tentativas atrás de tentativas, se bem que mesmo com a maldita polícia religiosa em baixa (Talibã), me parece que os homens daquela região a apoiam sempre e acabam denunciando mulheres que querem fugir do país, já que por lá nenhuma mulher pode andar desacompanhada de um homem. Homens que matam em nome de Deus, crianças orfãs e mutiladas pela guerra local, histórias de amor interrompidas por casamentos arranjados. E quem mais sofre em meio a toda essa catástrofe? É lógico as mulheres que são separadas dos seus amados que o coração escolheu, perdem seus filhos na guerra, sofrem atrocidades nas mãos de maridos violentos, além de ter que dividir seu bem estar ao chegar mais ou menos aos 30 e aceitar a 2ª esposa que o marido arruma e põe debaixo do mesmo teto e anúncia que a nova esposa de mais ou menos 15, 16 anos apenas fará as compras da casa, escolherá o cardápio do dia, fará uma longa lua de mel com ele no quarto ao lado do da 1ª esposa e a 1ª esposa fará todo serviço pesado de uma casa. E quase tudo isso em vigor no nome de Deus. Que Deus é esse? Aí lí a príncipal frase do Alcorão. Não há senão um só Deus, Aláh é o seu nome e seu profeta é Maomé. Aí está a diferença as escrituras sagradas registra, Há um só Deus e um só Senhor, seu Filho Jesus Cristo. Jesus Cristo em nome do nosso PAI continue a imperar nos corações da maioria dos brasileiros, faça do céu do Brasil a janela príncipal dos seus aposentos.


DIA 20 DE JULHO DIA DO AMIGO.
a todos os meus amigos virtuais um grande abraço.
O abraço é virtual mais com sentimentos reais. Sucesso.

7 comentários:

Serena Flor Says:
09:21

Olhos impactantes não?
Adorei a dica do livro minha querida...obrigada!
Obrigada também pela visita e gentil comentário deixados em meu blog viu.
Beijos e bom Domingo pra ti!

Anadri Says:
08:23

oi, muito prazer!
adorei sua visita e vim aqui retribuir e sairei cheia de "alimento para a alma".
Obrigada!
um beijo grande.

Nina Says:
07:34

Complicado mesmo viu Susi? A situacao desse mulheres é impressionante.. aqui vi outro dia uma, toda de preto, com sua burca, da cabeca aos pés, só aparecia os olhos, o homem, marido dela, a uns dez passos na frente dela (isso porque estávamos num supermercado lotado) e um filho pequeno, homem, prontinho pra ser como o pai... me deu um aperto na alma quando vi, nossa!!!

Ja me falaram desse livro, acho que vai entrar na minha listinha...

Ludi Says:
10:17

Copiei o mesmo comentário, porque o Haloscan tava esquisito e eu não sei se foi...
"Cara de assustada, cara de medo... mas olhos arregalados, doidos pra realizar sonhos...
Engraçado, é o mesmo planeta, são seres humanos, mas a realidade é tão diferente né!
Muito sofrimento, eu não suportaria não...
Vou ver se leio o livro!
Feliz dia do amigo atrasado flor!
Beijão"

Janaina Says:
12:05

Ainda não li. Acho que falta-me coragem...

Jens Says:
22:53

Oi Susi:
não consigo entender - e muito menos aceitar - a postura dos discípulos de Aláh em relação às mulheres. Que religião é esta que trata as mulheres como se não fossem mereceredoras do respeito inerente a todos os seres humanos? Na verdade, não quero saber de uma crença que tem como força motriz o ódio, o preconceito e a violência.
***
Um beijo e um abraço pra lá de atrasado pelo dia do amigo.

Georgia Says:
16:55

Oi Susi, é verdade, esses países sao dificílimos e as mulheres nao valem nada.

Quer fazer uma resenha para o meu outro blog?

http://www.elasestaolendo.blogspot.com/

Um beijao

Postar um comentário